DESTAQUE

BISSEXUALIDADE: SEXO DO FUTURO?

Imagem
Mentalidade patriarcal, que defini com tanto rigor o masculino e o feminino, está perdendo as suas bases. É cada vez mais difícil encontrar diferenças entre anseios e comportamentos de homens e mulheres. Todos desejam ser o todo, não ter que reprimir aspectos de sua personalidade para corresponder às expectativas de atitudes consideradas masculinas os femininas.

Acredito que a dissolução da fronteira entre masculino e feminino possibilite uma sociedade de parceria, longe do modelo de dominação de uma parte da humanidade sobre a outra, que existiu nos últimos milênios como veremos nos próximos capítulos. É possível também que as pessoas venham a escolher seus parceiros amorosos e sexuais pelas características de personalidade, e não mais por serem homens ou mulheres.

Cíntia está casada há 11 anos e tem três filhos. Procurou terapia por se sentir confusa, sem saber o que decidir da sua vida. "Amo meu marido, sempre tivemos um ótimo sexo, e não quero me separar dele. Só que aconteceu …

A Verdadeira História do Amor


O intuito desse site é divulgar e esclarecer cruzamentos entre o passado e o presente e reflexões sobre o tema para dar conta de uma questão tão fundamental à compreensão do amor na contemporaneidade.   

Quanto a experiencia amorosa ocidental se modificou e se repetiu ao longos dos últimos milênios? 

Da Pré-História ao século XXI, as vivências do amor e do sexo têm sido moldadas culturalmente.
Sujeitos a paradigmas morais, dogmas religiosos, interesses políticos, econômicos e sociais, homens e mulheres desempenham papéis em constante mutação.

Se houve um período em que a participação masculina na procriação foi ignorada, haveria outro em que a certeza da paternidade faria dos homens senhores absolutos, e das mulheres, criaturas submissas e cativas em seus próprios lares.
Durante a Antiguidade Clássica, os gregos entendiam o amor como distração ou aflição imposta pelos deuses, e a relação entre dois homens era vista como exército de força e virtude. Na Idade Média surgia o cavalheirismo, a corte e a renúncia total ao corpo. Mas a repressão do desejo jamais se processa impunemente.

Antes da revolução sexual promovida no século XX pelo surgimento da pílula e dos movimentos feministas e gay, milhares foram queimados em fogueiras pela associação do erotismo ao demônio.

- O livro do Amor (Regina Navarro)


Comentários

  1. “Sempre permaneça aventureiro.
    Por nenhum momento se esqueça de que a vida pertence aos que investigam.
    Ela não pertence ao estático;
    Ela pertence ao que flui.
    Nunca se torne um reservatório,
    sempre permaneça um rio.”

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

BISSEXUALIDADE: SEXO DO FUTURO?

REFLEXÃO

A mulher pode ser feminina e ao mesmo tempo ser autônoma?

A INVENÇÃO DO PATRIARCA - P1

O MACHÃO E O SEXO

Sem papéis sexuais definidos

INSTAGRAM